Blog da (re)energisa

5 dicas para aprimorar a estratégia de gestão de energia da sua empresa

Uma gestão eficaz de energia não apenas resulta em oportunidades comerciais, mas também promove a redução de custos e um compromisso com a sustentabilidade do planeta, como já vimos no tópico sobre vantagens e pontos de atenção do Mercado Livre de Energia.

Publicada em: 30/11/2023

 Região: 

Região: 

Brasil

Migrar a sua empresa para esse novo modelo e com a estratégia de gestão da (re)energisa, vai otimizar a eficiência do seu negócio e proporcionar uma maior competitividade. 

Agora, vamos às nossas dicas.

1. Tecnologia e integração

A utilização de ferramentas pode abranger desde a organização inteligente das faturas até a resolução de ocorrências no seu sistema. Com um monitoramento online de qualidade, você terá acesso a dados históricos detalhados e precisos referentes ao consumo energético de cada unidade na sua rede. Munido dessas informações, é possível acompanhar o comportamento e detectar variações inesperadas no sistema. Agindo de forma remota, isso também resulta em otimização de tempo e prevenção de crises significativas no seu negócio.

2. Conscientização de seus colaboradores

Tudo bem, seu negócio está funcionando, tudo sob controle. Mas seus colaboradores também estão de olho na gestão energética? Parece uma mudança mínima, mas uma boa administração também começa no dia a dia de quem está ao seu lado.

Incentive a implementação de práticas onde todos também tenham participação ativa nos projetos de gestão energética. Realize treinamentos e adote padrões de otimização, como é previsto no ISO 50.001, uma norma internacional que estabelece práticas para a implantação de Sistemas de Gestão de Energia Elétrica nas empresas

3. Equipamentos com selo A

Ficar de olho nos equipamentos da sua empresa é fundamental para uma gestão energética eficiente, que não apenas economize, mas também contribua para uma operação mais sustentável e confiável.

O selo do Procel, Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, foi criado em 1993 e indica o nível de eficiência energética dos equipamentos. Usando letras como referência, a classificação vai de “A” (aparelhos mais eficientes) até “G” (eletrônicos menos eficientes).

Sempre priorize os equipamentos com o selo A, mesmo que o custo inicial seja um pouco mais alto. O investimento pode parecer mais significativo, mas, a longo prazo, a economia de despesas de energia compensa o preço pago.

4. Sustentabilidade

A sustentabilidade energética de uma empresa é necessária porque oferece benefícios ambientais, reduz as emissões de carbono na atmosfera, melhora aspectos econômicos e sociais e se conecta com valores pessoais dos consumidores. Além disso, pode contribuir para produtos e serviços mais eficientes e econômicos, resultando em benefícios tangíveis, como custos reduzidos e opções mais ecoconscientes.

5. Contratos

Seja no Mercado Cativo ou no Mercado Livre de energia, um olhar atento para os contratos é sempre importante. O acompanhamento mensal dos contratos, dados do mercado e cenário energético é crucial para identificar oportunidades de redução de custos e eficiência. Sua empresa também deve conhecer os detalhes e as principais regras da regulamentação em vigor, considerando fatores como reservatórios, demanda e oferta de energia. Essa abordagem atualizada é fundamental para o sucesso e a eficiência na gestão energética.

Ficou com alguma dúvida sobre Estratégias de Gestão de Energia? 
Mande suas perguntas diretamente para os nossos especialistas.

Transição Energética

Compartilhe essa notícia